Notícias

Presença de aranhas armadeiras aumenta durante os meses de abril e maio

Durante os meses de abril e maio, aumentam os números de relatos de acidentes envolvendo aranhas armadeiras, uma das mais comuns em áreas urbanas, segundo especialistas.

Essa situação não ocorre à toa, afinal o acasalamento dessa espécie de aracnídeos começa em março, por isso ficam mais ativos neste período.

A armadeira gosta de lugares escuros e úmidos, não faz teias e é bastante ágil. Seu corpo tem cerca de quatro centímetros, mas com as pernas pode chegar a 15 cm.

Normalmente, os acidentes ocorrem quando as pessoas vão colocar um calçado onde essas aranhas estão alojadas. A picada causa uma forte dor imediata no local, que aos poucos vai se irradiando para regiões vizinhas. Com o tempo também provoca náuseas e taquicardia.

O tratamento com soro é feito apenas em crianças e idosos. Nos demais casos, são medicados apenas os sintomas.

Outra aranha comum em residências são as marrons, com cerca de quatro centímetros, incluindo as pernas. Elas são menos ativas e gostam de espaços escuros e secos. Seu corpo tem uma cor marrom uniforme e sua picada inicialmente não dói, mas, após algumas horas, o local passa a ficar roxo.

Como os sintomas demoram a aparecer, muitas pessoas não o associam à picada, e só vão procurar atendimento 48 horas depois, o que pode deixar sequelas no local, como uma cicatriz.

Prevenção
Para evitar que elas sejam atraídas para casa, é preciso ter cuidado com o lixo, deixando-o sempre tampado. Também é importante vedar bem portas e janelas, colocando inclusive telas, pois a armadeira é capaz de escalar superfícies lisas, como o vidro.

Mais perigosa, a armadeira enfrenta a pessoa em vez de fugir. Uma alternativa é pegar um recipiente grande de vidro e aprisioná-la, passando uma folha de papel por baixo e tampando o pote.

Com informações do G1 e Agência Estado


Compartilhe!
  • 11.6K
    Shares