Notícias

Morte por febre hemorrágica coloca cidades de SP em alerta

O Ministério da Saúde confirmou, na noite de segunda-feira (20),  que foi febre hemorrágica o que matou um homem de 52 anos, morador de Sorocaba (SP).

Esse foi o primeiro caso da doença registrado no país desde 1999.

Com isso, a mulher e a irmã do paciente e equipes de saúde  (cerca de 150 pessoas) que o atenderam seguem em observação.

Além de Sorocaba, outros quatro municípios do interior paulista, por onde o homem passou no período em que foi infectado, também estão sob monitoramento: Itapeva, Itaporanga, Eldorado e Pariquera-Açu.

O paciente apresentou os primeiros sintomas em 30 de dezembro, quando foi à unidade de saúde em Eldorado, sendo depois transferido ao Hospital Regional de Pariquera-Açu.

Com o agravamento do quadro, ele foi encaminhado ao Hospital das Clínicas de São Paulo, onde morreu no último dia 11 de janeiro.


SEM PÂNICO
O infectologista David Uip disse na terça-feira (21) em entrevista à rádio BandNews FM que não há motivo para a população entrar em pânico.

De acordo com o médico, a doença pode ser transmitida entre humanos, mas apenas de forma “acidental”.

Com informações do jornal Metro


Compartilhe!