Notícias

Governo estuda taxar leite condensado e repassar ao Bolsa Família

Um estudo elaborado pelo Ministério da Economia sugere retomar a tributação de alguns produtos consumidos, em grande parte, pelas classes média e alta.

Segundo técnicos do ministério, a medida possibilitaria arrecadar R$ 1,2 bilhão, destinando o dinheiro para o programa Bolsa Família.

Desde 2004, o governo deixou de cobrar impostos de produtos que fazem parte da cesta básica. À época, o objetivo era reduzir o custo de vida.

De acordo com o estudo realizado em 2019, a medida beneficiou famílias de melhor condição financeira.

A equipe econômica elaborou uma lista de itens que podem ser taxados. A relação inclui derivados de leite, peixes e outros produtos. Veja abaixo.

Queijos: muçarela, minas, prato, parmesão, ricota, gorgonzola, cheddar, camembert.

Outros derivados de leite: requeijão, iogurte, chantili, leite condesando, cream cheese.

Peixes: corvina, salmão, pescada, merluza, cação, pescada, atum, tilápia.

Aves: peru congelado, pato, codorna.

Café: cappuccino solúvel, café com leite em pó, café com leite solúvel.

Com informações do UOL


Compartilhe!